xml !

domingo, setembro 21, 2008

PROVEDORIAS NO PÚBLICO

Uma entrevista que não é normal
Joaquim Vieira Provedor do leitor do Público

Cavaco recorreu ao PÚBLICO para reforçar os seus argumentos num conflito político. Deveria o jornal aceitar?


Reproduzo a crónica de Joaquim Vieira no Público. A crónica de sábado, de Mário Bettencourt Resendes, não está disponível no site do Diário de Notícias. Isto aconteceu-me vezes sem conta quando era provedor (2004/2007) com a minha ou outras crónicas de opinião que não saíam na versão da net. Alguns leitores chegavam a protestar alegando censura. Claro que não é censura, no meu ponto de vista. Mas é uma atitude tacanha, grotesca, insensata. A melhor explicação que encontrei foi a de um editor que considerava que esta atitude tinha a ver com a versão on line não querer concorrer com a versão papel, retirando desta alguns textos para dar força à versão papel. Isto aconteceu nas várias direcções do jornal.

No século XXI esta atitude não deixa de dar o mote para aqueles que consideram a pequenez actual do jornal ( e o qualificativo não se aplica apenas aos tempos mais recentes, mas a décadas de evolução). A net permite a expansão dos conteúdos e não a sua redução. "Atitude tacanha, grotesca, insensata" não será brando de mais para tal situação?"