xml !

segunda-feira, janeiro 08, 2007

TELEVISÃO

Já lá vão mais de 20 anos. Estava com a família em Bordeaux, onde fazia uma formação e o mestrado. Num Verão regressámos a Portugal de carro, passando por Madrid e entrando por Elvas. Aí passámos por um carro de bois. A filha mais velha perguntou: "Pai, aqui é a Idade Média?" Foi uma pergunta surpreendente, mas, pensando bem, para quem vinha de França e tinha aprendido nos livros o que era a Idade Média, era uma pergunta justificada.

Lembrei este episódio a propósito disto:

"BBC procura novo presidente através de anúncios nos jornais

Com a saída do presidente Michael Grade para o grupo rival privado ITV, a BBC procura agora um novo presidente mas através de uma forma mais tradicional: colocando um anúncio nos jornais. Ontem foi publicado no Sunday Times e hoje o anúncio sairá no Guardian. As entrevistas com os candidatos deverão acontecer em Março ou Abril.
O Governo britânico procura alguém "com um profundo conhecimento" das questões relacionadas com a operação de rádio e televisão. E preparando o futuro, requer-se também alguém com sensibilidade para "o papel de um operador de serviço público na era digital" e perfeita compreensão sobre o que a tecnologia e as novas redes digitais representarão no futuro para os espectadores e ouvintes. O presidente, que irá liderar o novo BBC Trust, deverá também assumir a responsabilidade de ser "os olhos, ouvidos e opiniões do contribuinte". A 1 de Janeiro iniciou funções o BBC Trust, uma espécie de equipa de personalidades que, em nome dos contribuintes, fiscaliza a actividade da BBC de modo a garantir que esta cumpre as suas obrigações de serviço público.
Entendendo que sentar-se na cadeira de presidente da BBC não é tarefa fácil e merece ser recompensado, o salário para este emprego de quatro dias por semana quase que duplicou, para 207 mil euros anuais (mais despesas). Valores ainda assim extremamente baixos quando comparados com os salários de executivos de outras empresas de media. Michael Grade, por exemplo, poderá vir a ganhar nos próximos três anos de contrato com a ITV um total de 12,6 milhões de euros.
A BBC tem 36,2 por cento do mercado televisivo britânico, cabendo à ITV uma fatia de 20 por cento. O serviço público de rádio e televisão britânico atravessa um período complexo de reestruturação com redução de custos e inovação nos conteúdos e serviços. O novo presidente terá que, ainda este ano, negociar a revisão do contrato de serviço público e os valores da taxa. A secretária da Cultura, Tessa Jowell, deverá propor um aumento de três por cento para os próximos dois anos (a contar a partir de Abril), dois por cento para os três seguintes (até 2012) e entre zero e dois por cento para 2013. Valores consideravelmente mais baixos do que os 1,8 por cento acima da inflação reclamados pela BBC."

do Público, hoje.

Tenho defendido a televisão e a rádio públicas. Porém, o modo de designação das administrações faz-me pensar se alguma vez teremos saído da Idade Média. Acho sem sentido os poderes que a ERC quer para controla a nomeação do conselho de administração da RTP, o modo de designação da ERC, o modo de designação da administração da RTP. Mas devem ter sentido para o poder político. Só que, quem não quer ser lobo, não lhe veste a pele....