xml !

sexta-feira, julho 21, 2006

LÁ FORA Poynter

From Fear to Storytelling:
Covering Disability from Outside Your Comfort Zone

How to tell stories of people with disabilities without reverting to the pity/hero/inspiration models.

quinta-feira, julho 20, 2006

Tendências de televisão 2005/2006

A Eurodata Tv lançou recentemente uma análise sobre as tendências internacionais de televisão. Confira que novos tipos de programas estão no top.
Marktest.com, 20 de Julho de 2006

Entre Setembro de 2005 e Abril de 2006, foram 1809 os novos programas lançados nos canais analisados pela Eurodata Tv. O Reino Unido, com 354 novos programas, liderou, seguido de França, com 285.

Segundo a empresa, a época 2005/2006 esncontra-se na charneira sob o ponto de vista tecnológico: televisão de alta definição, ADSL, televisão móvel dão ao consumidor um maior domínio sobre as tecnologias e uma maior capacidade de interação com este meio. Os produtores estão assim confrontados com a necessidade de experimentação para se adaptarem e anteciparem estes novos hábitos de consumo.

Os documentários, com a sua necessidade crescente de maior qualidade, são um dos exemplos de utilização de televisão de alta definição, de que o programa Planet Earth (BBC1, Reino Unido) é um exemplo emblemático. Cinco anos de filmagens e pelo menos 40 cameramen foram necessários para a realização deste documentário, que leva o espectador aos sítios mais inacessíveis e extraordinários, que nunca teve ocasião de visitar.

No registo factual ainda, uma tendência são os documentários sobre temas religiosos, seja sob a forma de documentários de descodificação ou de experiências concretas de buscas espirituais profundas. God or the Girl (A&E, EUA) é um desses exemplos, ao acompanhar a vida de quatro homens nas últimas semanas que os conduzirão à maior das decisões das suas vidas: tornar-se ou não padres católicos.

Na ficção, uma das tendências detectadas pela Eurodata Tv remete para séries com capacidade de marcar, surpreender e apaixonar o espectador, pela utilização de imagens chocantes, violentas, crimes perversos, personagens torturadas. O exemplo é dado pela série Sleeper Cell (Showtime, EUA), que conta as aventuras de um muçulmano que trabalha clandestinamente para o FBI infiltrado numa célula terrorista e que vive na luta permanente entre manter-se clandestino junto dos terroristas ou evitar os seus ataques.

Ainda no terreno da ficção, apareceram nesta época exemplos que mostram que este género procura novos registos. A série interactiva Dubplate Drama (Channel 4, Reino Unido) é um desses casos. No fim de cada episódio deste programa, são os espectadores que escolhem o destino dos protagonistas, seleccionando os cenários preferidos para o episódio seguinte.

No entretenimento, as celebridades continuam a aparecer em reality shows, em programas na linha de Dança Comigo. Em Promi Ärgere Dich Nicht (Celebrity Ludo), 16 celebridades convertem-se em peças do jogo Ludo, enquanto o próprio cenário se tranforma no tabuleiro do jogo. Na Austrália, Thank God you're Here põe à prova a capacidade de improvisação das celebridades, "lançando-as" no meio de uma cena que desconhecem. As celebridades têm então de improvisar até descobrir que personagem são supostas encarnar.

Ainda no plano do entretenimento, a Eurodata Tv salienta que os reality shows de confronto passaram de moda. O espectador parece agora valorizar programas que veiculem valores positivos. O programa Groeten Terug (SBS6, Holanda) mostra uma família que sempre viveu numa comunidade indígena e que visita amigos na Holanda. Vai descobrir um mundo onde tudo é novidade, desde a viagem, a comida, os transportes, o hotel...

O para-normal também chegou aos reality-shows. Em Dead Tenants (TLC, EUA), o espectador segue os passos de uma equipa da Preternatural Research Society (PRS), equipa de investigadores do para-normal, através de caves, sótãos, salões e jardins de casas assombradas nos Estados Unidos. O ponto alto do programa é o momento em que a equipa expulsa, através de rituais próprios, os fantasmas dos antigos locatários.

Criada pela Médiametrie, a Eurodata TV distribui informação de audiências e de programas em vários países, com base em parcerias com as empresas locais de audimetria. Em Portugal, a informação é fornecida pela Marktest Audimetria, a empresa do Grupo Marktest responsável pela recolha da informação de audiências de televisão. A Eurodata analisa os dados de audiência com base em software desenvolvido pela Markdata, a empresa do Grupo Marktest especializada no desenvolvimento de software de análise de media.

Prémio de Jornalismo “Direitos Humanos, Tolerância e Luta contra a Discriminação na Comunicação Social”

As candidaturas ao Prémio de Jornalismo “Direitos Humanos, Tolerância e Luta contra a Discriminação na Comunicação Social” deverão ser entregues até dia 30 de Julho.

Recebido da Comissão Nacional da Unesco

SHIFT

SHiFT - Social and Human Ideas For Technology

quarta-feira, julho 19, 2006

RETRATO DOS QUE FAZEM BLOGUES

Mais um texto do Pew Research Center:

"The ease and appeal of blogging is inspiring a new group of writers and creators to share their voices with the world.

A new, national phone survey of bloggers finds that most are focused on describing their personal experiences to a relatively small audience of readers and that only a small proportion focus their coverage on politics, media, government, or technology. Blogs, the survey finds, are as individual as the people who keep them. However, most bloggers are primarily interested in creative, personal expression - documenting individual experiences, sharing practical knowledge, or just keeping in touch with friends and family."


Eis alguns dados:

Some key findings.

  • 54% of bloggers say that they have never published their writing or media creations anywhere else; 44% say they have published elsewhere.
  • 54% of bloggers are under the age of 30.
  • Women and men have statistical parity in the blogosphere, with women representing 46% of bloggers and men 54%.
  • 76% of bloggers say a reason they blog is to document their personal experiences and share them with others.
  • 64% of bloggers say a reason they blog is to share practical knowledge or skills with others.
  • When asked to choose one main subject, 37% of bloggers say that the primary topic of their blog is "my life and experiences."
  • Other topics ran distantly behind: 11% of bloggers focus on politics and government; 7% on entertainment; 6% on sports; 5% on general news and current events; 5% on business; 4% on technology; 2% on religion, spirituality or faith. Additional smaller groups focus on a specific hobby, a health problem or illness, or other topics.

ROGER SILVERSTONE

15 JUNE 1945 – 16 JULY 2006
Convenor, Department of Media and Communications, LSE

"My recent publications include Television and Everyday Life (Routledge, 1994) (translated into Spanish, Italian, Rumanian and Greek); and Why Study the Media? (1999) (translated into Spanish, Italian, Portuguese, Japanese, Chinese, Hebrew, German, Korean, Chinese (simplified) and Greek (in press)). I published Media Technology and Everyday Life (Ashgate) in 2005 and I have just finished a new book: Media and Morality: On the Rise of the Mediapolis, which will be published by Polity Press in September 2006. I am also currently working on The Oxford Handbook on Information and Communication Technologies, with my colleagues Robin Mansell, Chrisanthe Avgerou, and Danny Quah."

Ver mais informações sobre Roger Siverstone.

terça-feira, julho 18, 2006

PROVEDORIAS NO DN

Hoje um artigo de José Manuel Barroso.

terça-feira, julho 11, 2006

FALAR DE IMAGENS

Folhetoexterior

é um diálogo com criadores e utilizadores de imagens. Os modos de estas serem fabricadas, os contextos em que nascem e são divulgadas, as utilizações que delas fazemos serão alguns aspectos desta reflexão. A sua leitura será também proposta com exemplo concretos sempre que possível. As imagens estão por todo o lado. A reflexão deve ser sua companheira.

Organização:
José Carlos Abrantes e Livraria Almedina
Local:
Livraria Almedina
Atrium Saldanha, Saldanha, Lisboa
Sempre às 19h


Dia 7 de Setembro, 5a feira
FALAR DE IMAGENS:
Os arquivos de televisão e de cinema

Qual o estado dos arquivos de imagem, sobretudo os de televisão e de cinema? Os cidadãos que querem consultar imagens como podem aceder aos arquivos? Que semelhanças e diferenças existem com os livros e o acesso público nas bibliotecas? Que obstáculos há que ultrapassar para proporcionar maior acessibilidade e uso das imagens?

Estrela Serrano, investigadora e membro da ERC
Susana Sousa Dias, realizadora

Dia 17 de Outubro, 3a feira, 19h
FALAR DE IMAGENS: Fabricar o Olhar
“Como podemos – ainda – acreditar nas imagens? Como podemos considerá-las testemunhas absolutas se temos por evidente que a imagem não é a coisa, o mapa não é o território?”

Com Monique Sicard que apresentará o livro A Fábrica do Olhar, primeiro livro de uma colecção sobre Imagem, das Edições 70.


Dia 16 de Novembro, 5a feira
FALAR DE IMAGENS: Direito à imagem
O que está consagrado na lei portuguesa sobre as imagens? Teremos direito e possibilidade de nos opormos a que outros nos transformem em imagens? Em que condições temos o direito de registar e difundir as imagens do que ocorre na nossa proximidade?

Adriano Miranda, fotojornalista
Francisco Teixeira da Mota, advogado
Depoimento de Pedro Ornelas, jornalista.

Dia 5 de Dezembro de 2006
FALAR DE IMAGENS: Comprar imagens de televisão
Como se compram, no mercado internacional, as imagens da nossa televisão? A televisão também tem Pai Natal? Compra-se o melhor, o que faz mais audiências ou o que é o mais barato? Que critérios nos fazem ver o que vemos?

Com
José Navarro, director de programas estrangeiros da SIC
Margarida Vitória Pereira, TVI
Teresa Paixão, RTP
Falar de Imagens

PRÉMIOS GAZETA

Anúncio ontem
Prémio Gazeta para Alexandra Lucas Coelho e Cândida Pinto
Ana Machado
Três trabalhos do PÚBLICO e um documentário sobre a vida de Snu Abecassis partilham 20 mil euros do prémio mais prestigiado do jornalismo português

No Público de hoje.

segunda-feira, julho 10, 2006

FÉRIAS

A frequência dos posts será menor.

LÁ FORA Site da FIFA

Segundo o site da FIFA Portugal foi The Most Entertaining Team.

domingo, julho 09, 2006

LÁ FORA Washington Post

Michelle Singletary tem uma coluna no Washington Post, The Color of Money, e é Personal Finance Columnist. Foi da sua coluna de opinião que tirei o excerto anterior. Vale a pena assinalar para os media portugueses a facilidade com que os leitores a podem contactar: por e-mail, num chat do Washington Post ou mesmo, no ar, num programa de rádio da National Public Radio (NPR).

"I
f you are interested in discussing this month's book selection, join me at noon Thursday at http://www.washingtonpost.com/ . Goldstein will be my guest and take your questions.

To become a member of the Color of Money Book Club, all you have to do is read the recommended book. Then we chat online with the author or authors. In addition, every month I randomly select readers to receive a copy of the book, donated by the publisher. For a chance to win a copy of "24-Karat Kids," send an e-mail to colorofmoney@washpost.com . Please include your name and address so we can send you a book if you win.

On the air: Michelle Singletary discusses personal finance Tuesdays on NPR's "Day to Day" program and online at http://www.npr.org.

By mail: Readers can write to her at The Washington Post, 1150 15th St. NW, Washington, D.C. 20071.

By e-mail:singletarym@washpost.com."

LÁ FORA Washington Post

"Lessons From Wealthy and Wise Parents

By Michelle Singletary
Sunday, July 9, 2006; Page F01

No doubt you've heard that Warren Buffett, investor extraordinaire, has decided to give most of his wealth away to charity.

Buffett's billions of dollars will be donated largely to the Bill & Melinda Gates Foundation. (Buffett and Melinda Gates are directors of The Washington Post Co.)
What's also extraordinary is that Buffett won't be leaving his vast wealth to his three children. As I read reports about his gift, I was struck by Buffett's explanation as to why he's not transferring his riches to his kids.

In a Fortune article, Buffett was quoted as saying: "Certainly neither Susie nor I ever thought we should pass huge amounts of money along to our children. Our kids are great. But I would argue that when your kids have all the advantages anyway, in terms of how they grow up and the opportunities they have for education, including what they learn at home -- I would say it's neither right nor rational to be flooding them with money. In effect, they've had a gigantic head start in a society that aspires to be a meritocracy. Dynastic mega-wealth would further tilt the playing field that we ought to be trying instead to level."

Buffett is as wise about how to parent his children as he has been in amassing his wealth.

I thought about Buffett's comments as I was reading "24-Karat Kids" by Judy Goldstein and Sebastian Stuart (St. Martin's Press, $22.95), the July pick for the Color of Money Book Club."

O mesmo assunto é hoje tratado no DN.

PROVEDORIAS no Público

Em abono do rigor é o título do texto de hoje do provedor do Público.

RTP, uma reportagem "louvável"

"A POLÉMICA
Conselho Deontológico elogia reportagem sobre violência escolar da RTP

O Conselho Deontológico (CD) do Sindicato de Jornalistas classificou anteontem de "louvável" a reportagem televisiva "Quando a violência vai à escola", transmitida em Maio pela RTP1, defendendo não ter havido violação de preceitos deontológicos. Aquele órgão considera a reportagem como um "louvável trabalho de serviço público" e "um documento oportuno sobre uma situação social perigosa que atinge numerosas escolas". O parecer foi elaborado na sequência de um pedido da Direcção Regional de Educação de Lisboa que acusou o trabalho de ter "desvios deontológicos", designadamente "pela divulgação de imagens captadas por câmara oculta" que "eventualmente desrespeitariam a privacidade dos alunos protagonistas de actos de violência e indisciplina". Transmitida dia 30 de Maio a reportagem da jornalista Mafalda Gameiro mostrava imagens de agressões entre alunos e destes aos professores, insultos e assédio sexual a um docente, perante reacções de indiferença ou de medo dos professores. O trabalho foi feito numa escola da periferia de Lisboa que não foi identificada, com autorização do conselho executivo e dos docentes, e as caras foram desfocadas para que os intervenientes não pudessem ser reconhecidos."

No Público de hoje

RUI RIO escreve no DN

Rui Rio publica hoje, no DN, um texto intitulado "Há meias verdades piores que a censura."

"Numa democracia, a comunicação social não pode ser o espaço onde, impunemente, alguns podem dizer o que querem sobre quem querem - usando meias verdades e enganando as pessoas, sem que estas tenham acesso à reposição da verdade. Elegendo alvos a abater, sem que estes tenham armas idênticas para se defenderem. Publicando mentiras em primeira página, e desmentidos (quando publicados) em letra pequena e em página secundária."

sábado, julho 08, 2006

JORNALISMO versus publicidade

"Arrisca interdição da carreira por um ano
Jornalista Maria João Avillez alvo de processo por publicidade
Maria Lopes

Avillez não entregou a carteira profissional, acto exigido por lei quando se participa numa campanha

A Comissão da Carteira Profissional do Jornalista (CCPJ) abriu um processo de averiguação para determinar se a publicidade feita pela jornalista Maria João Avillez na revista do Expresso do passado sábado viola ou não o Estatuto do Jornalista."

No Público, hoje.

sexta-feira, julho 07, 2006

INOVAÇÃO

Afinal a imprensa escrita está atenta à mudança e aparece onde menos se espera:

"E os nomeados na recém-criada categoria de novos media são... velhos jornais
Há uma novidade nos Emmys deste ano: um novo galardão instituído para novos media pela Academia Nacional de Artes e Ciências Televisivas. Mas dos sete nomeados para esta categoria, cinco são trabalhos publicados online por velhos media, como os diários The New York Times ou o Washington Post.
O prémio para media emergentes visa premiar conteúdos audiovisuais produzidos para novos suportes como o iPod, sites de Internet ou telemóvel. Av Westin, um dos responsáveis da Academia Nacional de Artes e Ciências Televisivas, afirma que o facto de dois jornais dominarem as nomeações para esta categoria mostra como os velhos media estão a mudar para se adaptarem às novas tendências e novas exigências do público e como o jornal se dilui hoje com o audiovisual: "Os jornais, no meu ponto de vista, sempre quiseram estar na televisão, mas a televisão nunca esteve dentro dos jornais. Agora ela está lá, na Web", disse Westin, que já passou pela cadeia de TV ABC e pelo jornal Los Angeles Times. "
(...) No Público, hoje"

José Manuel Fernandes quer "refundar" jornal

é o título de uma peça de hoje, no DN.

"José Manuel Fernandes escreveu uma carta a todos os colaboradores do jornal em que traça o panorama do periódico. No texto a que o DN teve acesso, diz que o Público "atravessa um momento crítico" porque perdeu circulação e publicidade. Referindo que "a realidade é dura e temos que enfrentá-la sem desculpas", escreve que, "ao fim de 16 anos de vida, o Público parece ter atingido um 'tecto' de leitores que só se consegue ultrapassar através de promoções, subindo e descendo conforme o ciclo de sucesso" das mesmas.

O jornal prepara agora uma reestruturação - projecto para a qual o director pede à sua equipa que se "atire" com "o mesmo entusiasmo e empenhamento com que o Público foi criado", em 1991."

LÁ FORA Pew Research Center

O Pew Research Center divulgou um reatório sobre Género e Migração.

Gender and Migration

by Richard Fry


Reflecting broad changes in their social and economic status, women around the world have been migrating more in recent decades and have thus constituted an increasing share of migrant populations almost everywhere. But the U.S. has defied this global trend, according to a Pew Hispanic Center analysis of data from the U.S, Census Bureau and the United Nations. Women have made up ever larger shares of legal immigrants to the United States in recent years, as they have elsewhere. However, an increasing flow of mostly-male unauthorized migrants has more than counterbalanced the feminization of legal migration, making the U.S. the only industrialized country where the percentage of female migrants has declined over the past 25 years.

quarta-feira, julho 05, 2006

LÁ FORA The Washington Post

Receitas para as telenovelas sul americanas, de língua espanhola, feitas nos EUA.

“MIAMI -- Heaving bosoms. Breathless dialogue. Betrayal. Telenovelas , the passionate melodramas of Spanish-language television, may look complicated. But the secret to writing them is simple.

Take two people who want to kiss.
Prevent them from doing so for 120 episodes.

"A telenovela is the story of an impossible love," instructor Roberto Stopello, a chief writer at the Telemundo network, told students during a recent class here on escenas de amor (love scenes). "That is the formula."”

ESTATUTO DO JORNALISTA

""Sindicato considera inaceitável novo Estatuto do Jornalista
Maria Lopes

SJ classifica a nova proposta como o "maior e mais grave ataque à liberdade de imprensa no pós-25 de Abril"

no Público de hoje

Não haverá exagero?

Segundo a peça citada os pomos da disordia são os seguintes:

Pontos fundamentais de discórdia

Segundo o Sindicato dos Jornalistas (SJ), "o balanço final é profundamente negativo em relação a três aspectos nucleares que tornam a proposta de lei inaceitável".

Sanções para os jornalistas
Passa a estar consagrado um regime de sanções disciplinares para o jornalista por infracção dos deveres profissionais que podem incluir repreensão escrita, multa até 10 mil euros ou até suspensão da profissão durante um ano - e que o SJ considera pesadas. Além disso, reina uma indefinição sobre a entidade que avalia o desempenho do jornalista (que pode ter agido por si ou por imposição da entidade patronal, por exemplo) e a aplicação dessas sanções. "A consagração - histórica - de um regime disciplinar para os jornalistas não se faz acompanhar de medidas de efectiva garantia da autonomia editorial destes profissionais", defende.

Liberdade de criação e direitos de autor
As normas aprovadas em Conselho de Ministros são muito diferentes das que constavam na primeira proposta, com a qual o Sindicato dos Jornalistas "concordava no fundamental", lembra Alfredo Maia. Mas, agora, o novo texto permite que os superiores hierárquicos possam alterar o conteúdo e as empresas de comunicação possam reutilizar todos os trabalhos realizados pelos jornalistas - desde simples notícias de agenda a trabalhos de investigação profunda - em qualquer órgão que possuam, sem terem de pagar a mais ou ter autorização do autor. Essa disposição cria "condições para o estabelecimento de um regime de redacção única", diminuindo a diversidade e aumentando, a prazo, o desemprego.

Sigilo profissional
Consideradas uma "tremenda ilusão", as alterações nesta área pouco acrescentam ao que se passa hoje: a revelação das fontes pode ser ordenada pelo tribunal em casos de investigação de crimes graves. No entanto, a lei não especifica, por exemplo, o que são crimes graves. As disposições são, segundo o SJ, "ambíguas" e constituem "factores de subjectividade" e "arbitrariedade" no processo de decisão judicial. Além disso, essa subjectividade poderá, a prazo, limitar a capacidade de trabalho e confiança do jornalista em certas investigações. M.L.

O DN também se refere ao asunto numa peça de Marina Almeida.

LÁ FORA Folha Online

Não havia dúvida mas agora é mais nítido que o Brasil está connosco. Pelo menos isso é claro para este grupo que votou on line, na Folha de S. Paulo. E há razões muito diversas para o apoio, de Filipão, ao sonho destroçado e a... jogadores lindos! Eis o que escreveu uma amiga: "Que lindos jogadores tem a seleção portuguesa!" Já tinha reparado?

04/07/2006 - 19h17
Copa do Mundo
Quem será o rival da Itália na final da Copa do Mundo?

Portugal 75%
583 votos

França 25%
194 votos
Total 777 votos

terça-feira, julho 04, 2006

PROVEDORIAS NA RÁDIO E TELEVISÃO DE PORTUGAL

Se fôr ao Gabinete dos Provedores encontrará toda a informação necessária para saber mais sobre as duas novas provedorias. Ainda assim ficam os links para cada um dos provedores:
Provedor do Telespectador
Provedor do Ouvinte

PROVEDORIAS NA RTP

"Provedores do telespectador e do ouvinte já têm sites
O Provedor do Telespectador e o Provedor do Ouvinte, da RTP e da RDP, respectivamente José Manuel Paquete de Oliveira e José Nuno Martins, têm já abertos os seus sites. Integrando-se a TV e a Rádio públicas no mesmo grupo de comunicação, os espaços na internet posssuem uma idêntica estrutura: estatuto do provedor, apresentação e propósitos de quem exerce actualmente os cargos, eventos, formas de contacto e programa em antena.

Sobre o programa, que vai ter periodicidade semanal e será emitido em prime time, não são ainda adiantados pormenores: apenas que se encontra em preparação. Quanto aos contactos, vão ser anunciados dentro de dias.
O Gabinete dos Provedores está provisoriamente instalado nos Estúdios da RTP no Lumiar, em Lisboa, prevendo-se a sua transferência para a sede do grupo, nos Olivais, mal terminem as obras de adaptação que estão a correr. Esse Gabinete é chefiado pela jornalista Fernanda Mestrinho e contará "em breve" com "um conjunto de outros profissionais de Rádio e de Televisão", os quais terão por tarefa "preparar o acolhimento e o consequente tratamento e classificação das questões que virão a ser dirigidas quer ao Provedor do Ouvinte, quer ao Provedor do Telespectador"."

Post de 29 de Junho, de Manuel Pinto em Jornalismo e Comunicação

TOME NOTA Teatro e mais teatro

Começa hoje o Festival de Teatro de Almada que, de há uns anos a esta parte, atrai um publico fiel aos vários espectáculos nas diferentes salas de Lisboa e de Almada. Não faltarei pois tenho visto muito teatro de qualidade neste período.

TOME NOTA

Seminário MEDIA E GÉNERO

uma iniciativa da Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres
em colaboração com o Instituto de Estudos Jornalísticos da Universidade de Coimbra

Este Seminário insere-se no Projecto "Ponto de Contacto: Género!", financiado pela Medida 4.4 – Promoçãoo da Igualdade de Oportunidades entre Mulheres e Homens - do Programa Operacional Emprego, Formação e Desenvolvimento Social.

Colocarei aqui, logo que disponível, o programa desta iniciativa que decorrerá no próximo dia 10 de Julho entre as 10.00h e as 18.30h no Auditório do Centro de Formação da EDP, Edifício da Arregaça, Avenida Urbano Duarte, 100 , em Coimbra.

LÁ FORA FOLHA ON LINE

Os brasileiros estão a torcer por que se fale portugês na final. Nada que nós não conheçamos da maior parte dos outros Campeonatos do Mundo.

03/07/2006 - 12h12
Copa do Mundo
Que times farão a final do Mundial-06?

Portugal x Itália 18%
1737 votos

França x Alemanha 18%
1766 votos

Itália x França 6%
547 votos

Alemanha x Portugal 59%
5734 votos
Total 9784 votos

LÁ FORA The Guardian

Dois artigos dos mais lidos no The Guardian de hoje referem-se a Cristiano Ronaldo e ao facto de este ter pedido ao árbitro um cartão amarelo para Rooney, seu colega no Manchester United. Um é mais crítico, outro de defesa. Bons hábitos.

Ronaldo smiles as England bawl him out over Rooney
Don't blame Ronaldo

LÁ FORA Le Monde

Claude Puel é o treinador do Lille. O excerto refere-se a uma entrevista no Le Monde. No jornalismo dos outros poderemos entrever o nosso?

"Nicorazon : A la différence des Brésiliens et des Espagnols, ne croyez-vous pas que les Portugais, eux, attendront les Français de pied ferme?

Claude Puel : Je considère que le match du Portugal va être plus difficile que la confrontation avec le Brésil, car les Portugais jouent bien au ballon, mais savent également bien défendre quand ils perdent le monopole du ballon, ce qui n'était pas le cas des Brésiliens.

Baptiste : Les Portugais se sont souvent montrés provocateurs et simulateurs. Les arbitres du match seront-ils suffisamment vigilants à ce niveau-là ?

Claude Puel : Je pense que les arbitres préparent également leur match et prennent en considération les particularités de chaque équipe. Ils connaissent les Portugais : ce sont de très bons joueurs, mais ils peuvent également se montrer provocateurs si l'arbitre le leur permet."

Audiências da TVI resistem ao Mundial na SIC

Afinal o futebol não resolve tudo. Será porque os que poderiam desiquilibrar são subscritores de televisão por cabo?

"RTP desce para terceira
Audiências da TVI resistem ao Mundial na SIC
Maria Lopes

Estação de Moniz conseguiu mais dois pontos que a SIC e mantém-se líder à noite

No mês de Junho, no jogo entre Queluz e Carnaxide, a vitória coube, mais uma vez, à estação de José Eduardo Moniz. Nem a ajuda do árbitro (leia-se, o empurrão das audiências do Campeonato do Mundo de futebol) conseguiu levantar a SIC até ao primeiro lugar do pódio, apesar de a diferença ter sido de menos de dois pontos percentuais.
A TVI terminou o mês com uma audiência média de 29,4 por cento, ao passo que a SIC se ficou pelos 27,6 por cento. De acordo com os dados da Marktest, a RTP teve o seu desempenho mais modesto desde o início do ano, com 23 por cento. Por seu lado, o segundo canal público, mantém-se na sua habitual casa dos 5,5 por cento. Já o denominado quinto canal, que corresponde ao conjunto da TV por cabo, satélite, visionamento de DVD e vídeo, registou uma média mensal de 14,4 por cento de quota de mercado. Este valor estará ligeiramente enviezado, já que o canal pago Sport TV é sobretudo visto em cafés, em grupo, e os audímetros da Marktest estão apenas instalados em lares.
No Público de hoje"

segunda-feira, julho 03, 2006

PROVEDORIAS NO Público, ontem

Pode ler o texto Ética de Rui Araújo, no Público de ontem.
No Jornalismo e Comunicação o mesmo assunto é comeando por Manuel Pinto.

PROVEDORIAS Hoje, no DN

Pela excelência no jornalismo
José Carlos Abrantes

O jornalismo faz a ligação do que ocorre com a maioria da população, funcionando como entidade mediadora. Perde a sociedade, no seu conjunto, se o jornalismo não souber percorrer os caminhos da excelência.

sábado, julho 01, 2006

ANMP cria prémio para trabalhos jornalísticos

"A Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) anunciou sexta-feira a criação de um Prémio de Jornalismo, em colaboração com o Clube de Jornalistas, para distinguir trabalhos sobre o Poder Local.

Este prémio constitui um «tributo ao papel que a imprensa e os jornalistas têm no processo de aprofundamento dos regimes democráticos, no desenvolvimento das economias e na elevação da qualidade de vida dos cidadãos», salientou o presidente da ANMP, Fernando Ruas, na apresentação da iniciativa.

Avaliados por um júri composto por três profissionais indicados pelo Clube de Jornalistas e um representante da ANMP, podem concorrer ao Prémio trabalhos da imprensa, televisão, rádio e Internet, adianta o regulamento.

O Prémio ANMP - Municípios Portugueses, que prevê ainda a atribuição de menções honrosas, inclui um valor pecuniário de 7.500 euros na primeira edição de 2007, um computador portátil e uma estadia de duas noites para duas pessoas numa Pousada de Portugal.

Os trabalhos concorrentes à primeira edição da iniciativa terão de ser entregues até 31 de Janeiro de 2007 na sede da ANMP."

Diário Digital / Lusa