xml !

quinta-feira, maio 25, 2006

DISCUTIR O MAU JORNALISMO

Pedro Magalhães mostra como dar depoimentos a jornalistas é uma actividade com alguns riscos. Na Origem das Espécies , Francisco José Viegas aconselha a nunca dar depoimentos pelo telefone. José Pacheco Pereira disse no Prós e Contas de 2ª feira que lá estava porque era um dos momentos em que as suas declarações eram reproduzidas fielmente, dado o directo. O Clube dos jornalistas fez um debate sobre o mau jornalismo. Vicente Jorge Silva escreveu recentemente no DN o artigo A culpa é sempre dos outros?. Há o livro de Carrilho, textos de Miguel Gaspar e Pedro Rolo Duarte, um editorial de José Manuel Fernandes, o artigo de Medeiros Ferreira, o de Eduardo Cintra Torres. E não é tudo, mas já chega.

Quando decidirão os jornalistas que não basta discutir o mau jornalismo? Quando se verá no jornalismo um caso semelhante ao que aconteceu na Ordem dos Advogados que julga o seu anterior bastonário por falta grave, além de ter permanentemente, outros casos, menos mediáticos em análise? Isto sem querer significar que a acusação a José Miguel Júdice é justa, sensata ou justificada. O que significa é que o corpo profissional reage, actua, por si mesmo. O que não se vê no jornalismo.